quarta-feira, 25 de agosto de 2010

SOBRE ESQUEMAS E RESUMOS

modelo geral de esquemas(imagem obtida na web)




Conforme combinado neste post falarei um pouco sobre duas estratégias de aprendizagem que levadas a sério facilitam muito a vida de estudantes de qualquer nível. As duas técnicas de hoje são o resumo e o esquema. Duas palavras que todo aluno já deve ter ouvido, embora a grande maioria (tomando a minha experiência como professor em diversos níveis) tenha uma grande dificuldade em dizer o que realmente estas duas ferramentas significam.

O esquema ou mapa conceitual é um trabalho elaborado com as idéias fundamentais de um tema ordenadas de forma lógica. Dessa forma, podemos perceber que esta ferramenta não deve ser usada na primeira leitura do texto. Um dos elementos que torna o esquema tão atrativo centra-se no fato que este facilita as operações metais de análise e síntese.

Ao trabalharmos nossos esquemas exercitamos nossa capacidade de compreensão, observação, identificação da estrutura lógica de escrita contida em um determinado texto ou autor bem como nos auxilia no desenvolvimento da memória ao facilitar a fixação, retenção e evocação de conteúdos.

Mas como elaborar um bom esquema? Uma dica simples é a separação de idéias em parágrafos diferentes mantendo sempre uma ordem lógica, clara e mais importante: breve. Muitos alunos por falta de exercício, às vezes escrevem mais páginas que o autor original e acham que estão escrevendo um esquema eficiente. Lembrando: esquemas representam antes de qualquer coisa uma redução futura de material a ser lido e não o contrário.

Esquemas podem ser construídos e utilizados tanto de forma individual como em forma de exercício em grupo representando uma negociação de sentidos sobre um determinado tema.

E uma forma geral um esquema pode ser construído observando a seguinte seqüência:

 Apresenta-se a idéia geral.
 A idéia geral apresenta-se em idéias centrais.
 As idéias centrais dividem-se em idéias secundárias.
 Por últimos podemos acrescentar detalhes e matizes.


Lembrando que diferente do resumo, o esquema é uma representação gráfica que se utiliza de idéias apresentadas de forma hierarquizada e geralmente em tópicos.


Já o resumo, é uma forma de condensação seletiva de um texto. Pode conter anotações e impressões do aluno ou simplesmente reunir em forma de texto as idéias principais do autor. Uma vez que o resumo é algo que em tese pressupõe muito mais trabalho intelectual do aluno pelo fato ser construído com as palavras do mesmo, uma ferramenta que ajuda muito na sua construção é o esquema. O resumo auxilia o aluno a transformar a informação em conhecimento, por fazer com que ele seja obrigado a escrever sobre um tema com suas próprias palavras.

Uma dica importante: em ambos os casos, esquemas e resumos, a produção do aluno na o deve ser superior a 25% do texto original. Espero que tenham gostado. Sugestões são muito bem vindas. Um abraço!

Um comentário:

Rafael Cobra disse...

Utilizo muitas essa técnica de esquemas quando tenho que estudar algo. É bem eficiente.